# Cuidados e Manutenção dos Pneus

Equilibragem de pneus

O equilíbrio perfeito dos pneus

O objetivo da equilibragem dos pneus é distribuir o peso, de igual forma, sobre cada pneu. Rodas desequilibradas podem causar vibrações desconfortáveis durante a condução. Podem também causar um desgaste prematuro dos componentes da suspensão e da direção, bem como das peças rotativas e dos próprios pneus.

A Continental recomenda a correta equilibragem dos pneus sempre que é efetuada a sua montagem na roda, para ajudar a eliminar vibrações e evitar o desgaste prematuro, causado por um desajuste na montagem da roda e do pneu.

Como parte da manutenção de rotina do veículo, os condutores devem tentar equilibrar os pneus do seu veículo após cada 5.000-10.000 km percorridos, ou após 1-2 anos (o que ocorrer primeiro).

repairman balances the wheel and installs the tubeless tire of the car on the balancer in the workshop.

Além disso, vale a pena equilibrar os pneus e as rodas quando:

  • Se compram pneus, jantes ou rodas novas;
  • Se efetua a rotação dos pneus;
  • Se reparam os pneus;
  • O carro atinge um grande buraco.
Equilibragem de pneus

Outra coisa a lembrar: a equilibragem dos pneus é totalmente diferente do alinhamento das rodas, embora os dois conceitos sejam, por vezes, confundidos. Alinhar um conjunto de rodas implica ajustar os seus ângulos de modo a que fiquem paralelos entre si e perpendiculares ao solo.

Conhecer os sinais de desequilíbrio

O desequilíbrio dos pneus pode desenvolver-se, ao longo do tempo, à medida que o piso do pneu se desgasta devido ao uso regular e às alterações na distribuição do peso. Mas sujeitar os pneus a um stress excessivo devido a condução em más estradas, a travagens fortes e a curvas apertadas pode acelerar ainda mais este processo.

Desequilíbrio dos pneus

Existem vários indicadores comuns quando um ou mais pneus do seu veículo estão desequilibrados:

  • O carro produz vibrações a alta velocidade;
  • Há um desgaste desigual no piso do pneu;
  • Ocorre um aumento no consumo de combustível;
  • Há problemas com a suspensão.

Se notar um ou mais destes sintomas - mesmo que os pneus sejam relativamente novos - então é possível que o seu carro tenha um pneu desequilibrado.

Como se equilibram os pneus?

Existem dois métodos de equilibragem de pneus que se podem realizar na sua oficina habitual: equilibragem estática e equilibragem dinâmica.

1. Equilibragem estática

Se houver apenas um ligeiro desequilíbrio no pneu, a equilibragem estática é a técnica mais apropriada, e é relativamente fácil de executar: a montagem da roda e do pneu é efetuada num dispositivo de apoio vertical com um fuso ou equivalente para medir o equilíbrio num eixo. 

Equilibragem estática

O lado mais pesado inclinar-se-á mais para o chão do que o lado mais leve. Uma vez identificado, o mecânico colocará um pequeno peso no lado oposto do pneu, no rebordo da jante, até que o equilíbrio seja restaurado.

2. Equilibragem dinâmica

Para casos mais complexos de desequilíbrio de pneus, a equilibragem dinâmica é uma técnica que utiliza calibradores computorizados rotativos para medir o pneu nos três eixos. O mecânico coloca uma roda e pneu completamente montados numa máquina e roda-os a uma velocidade que vai de 16-25 km/h a 88-96 km/h. À medida que o conjunto gira, os sensores da máquina captam cada uma das imperfeições no peso.

Com a análise completa, o computador especifica, então, qual o peso e o local onde o mecânico o deve aplicar para equilibrar o pneu. Os pequenos pesos - quer sejam pesos de pressão ou adesivos - são adicionados tanto no lado interior como no exterior da jante, para proporcionar a mais alta precisão e equilíbrio.

Equilibragem dinâmica
Revendedores Continental

Procura um Revendedor?

Um equilíbrio dos pneus apropriado distribui o peso, de igual forma, em torno de toda a circunferência do pneu. Rodas desequilibradas podem causar vibrações e desgaste prematuro.